quinta-feira, 17 de maio de 2007

FERMENTO NATURAL - PÃO DE SAN FRANCISCO















HISTÓRIA


Nos primeiros anos do caos na mineração, os padeiros em São Francisco ficaram perplexos.

Depois de comer o seu pão recém-assado, eles descobriram que as receitas que vinham sendo feitas na França se tornavam azedas. No entanto, perceberam que os clientes gostavam do pão.

Sua venda era garantida. Assim, o nome do pão tornou "Sourdough San Francisco".
O pão era tão importante para os mineiros que nas noites frias eles dormiam abraçados com seus fermentos dentro de sacolas de couro para mantê-lo aquecido.

Assim, não deixavam o fermento morrer. Estes mineiros inteligentes ficaram conhecidos como "Sourdough".
Inicialmente pensava-se que San Francisco era o único lugar onde o pão de fermento natural San Francisco poderia ser feito, porque o clima nebuloso da região cultivada este tipo específico de levedura.

Os padeiros locais juravam que ninguém poderia reproduzi-lo fora de um raio de 50 milhas da cidade - aumentando assim a sua sedução.
Agora nós sabemos que não é verdade - desde que os cientistas foram capazes de identificar a estirpe particular de bactérias responsáveis ​​para o sabor azedo do pão San Francisco.

Mas pelo menos o nome das bactérias permaneceram - Lactobacillus Sanfranciscensis.
San Francisco é amplamente considerada como a meca do pão de estilo azedo, e na década de 1980, o movimento do pão artesanal San Francisco revigorou a imagem da tomada do pão com ênfase na grande técnica.

Os gostos de "Acme Bread" (localizado no Ferry Building) e Semifreddi entraram em cena. E, mais recentemente no passado, 10 anos de cozimento artesão, explodiu na cena de San Francisco, divulgando a moda culinária com os gostos de Tartine Bakery, Josey Baker no The Mill e Della Fattoria.

O pão de fermento natural de San Francisco veio ao mundo para ficar.

 Isso é como o Oscar no mundo da culinária para a cidade. O pão sai às 4:30 horas da manhã todos os dias e está disponível até que ele seja vendido para fora da cidade.

RECEITA ORIGINAL DO PÃO

2 COPOS DE ÁGUA (28°C GRAUS)
7 1/2 A 8 COPOS DE FARINHA DE TRIGO
2 COLHER PEQUENA DE SAL
2 COLHER PEQUENA DE AÇÚCAR GRANULADO
1 COPO DE ACIONADOR DE PARTIDA


ESPONJA: 8 A 12 HORAS
MASSA: 2 A 2 1/2 HORAS
SEGUNDO CRESCIMENTO: + 1 A 1 1/2 HORAS
FORNO: 230°C GRAUS 30 MINUTOS
200°C GRAUS 15 MINUTOS OU ATÉ DOURAR
MATERIAIS:1 BORRIFADOR DE ÁGUA

1 BANDEJA DE METAL NO FUNDO DO FORNO COM ÁGUA FERVIDA



PROCURE AS APOSTILAS DO PADEIRO GAÚCHO

SEJA UM PADEIRO ARTESÃO

ESCREVA PARA

padeirogaucho@yahoo.com.br




ENTRE NO GRUPO DO FACEBOOK

"panificação e confeitaria artesanal brasil"



Um comentário:

Anônimo disse...

Bacana, padeiro gaúcho! Um pão bem feito tem muito valor e hoje em dia parece que está havendo uma redescoberta da cozinha artesanal. Estar atualizado é fundamental e na Alemanha as padarias são verdadeiras boutiques! Sucesso! Educadora Z.