quinta-feira, 6 de julho de 2017

O PÃO MAIS BRANCO, O MAIS NOBRE - PANIFICAÇÃO




O mais Branco, o mais Nobre



 Santo Honoré - o santo do padeiro francês
 
O pão francês - o pão com uma história. Na Idade Média, na França, o pão era cozido em mosteiros. Esses pães eram pesados, cozidos principalmente com centeio e farinha de cevada, muitas vezes com farelo. Hoje, alguns recebem o título honorário de "biológico," que é o pão em sua pura estrutura natural, contendo farinha, água e sal. 

  E então, hoje o pão de centeio é considerado "pão preto" puro. Mas, ironicamente o pão branco foi considerado um símbolo de riqueza e serviu aos ricos e a nobreza. Ele foi muito usado em festas e era colocado como comida na mesa. Os seus restos eram jogados aos pobres.

A  Baguette Francesa



 
Baguette que significa maçã - Paris - apareceu em 1920. Esta baguete pesa exatamente 200 gramas seu comprimento é de aproximadamente 65 cm de largura, - 5-6 cm e 3-4 cm de altura -.

Imutável consistência de uma baguete: farinha de trigo, água e levedura natural (o sal ainda não era de uso na panificação). Em primeiro lugar, o tempo de 20 minutos para produzir a esponja, e, em seguida, era adicionado a água (atualmente + sal. 20 gramas para 1 quilo de farinha de trigo) e consequentemente era amassada durante 10 minutos.

 Era deixada fermentando durante 45 minutos, depois eram feitos longos cortes com uma faca com 3 entalhes. A baguette era deixada sob um pano úmido por mais 40 minutos para fazer a massa crescer. Em seguida, era colocada no forno por 15 minutos.


FIM 

VOCÊ GOSTOU DA POSTAGEM?

DIVULGUE PARA OS AMIGOS

ESCREVA PARA

padeirogaucho@yahoo.com.br

HOJE SÃO 34 APOSTILAS DE PANIFICAÇÃO ARTESANAL

VAMOS FAZER PÃES JUNTOS? 

Nenhum comentário: